Viva matemática viva com Mendel

 

Por que Mendel foi ignorado?

Há muitas hipóteses que procuram explicar por que um trabalho tão importante como o de Mendel foi ignorado por mais de trinta anos pela comunidade científica.

Alguns historiadores acham que a intensa e polêmica discussão levantada pelo livro Origem das espécies de Charles Darwin, pode ter contribuído para a pouca atenção dada ao trabalho de Mendel. Outros acham que o método de trabalho de Mendel era muito inovador para a época, uma vez que ele apoiou seu modelo num perfeito tratamento estatístico, utilizando, por exemplo, grandes números para eliminar erros de amostragem: talvez os cientistas não estivessem ainda preparados para o uso da matemática em Biologia de uma forma tão original.

Finalmente, o pouco caso dado ao trabalho de Mendel pode ter sido causado pelo fato de os agrônomos estarem mais interessados em resultados práticos do que em generalizações estatísticas.

Mendel havia estudado matemática e teoria da probabilidade. Por isso, sabia que deveria trabalhar com um grande número de descendentes em cada cruzamento, com a finalidade de minimizar os desvios, que são comuns quando se considera somente um pequeno número de casos.

Ao estudar duas características ao mesmo tempo, sua habilidade matemática ajudou-o a perceber que estava trabalhando essencialmente com dois cruzamentos simultâneos. Foi também com base nesses conhecimentos que Mendel formulou a lei da distribuição independente de características.

Um modelo genético para a altura humana

Na época de Mendel, as variações contínuas de diversas características, inclusive humanas, como altura, peso e cor da pele – pareciam apoiar a teoria da herança misturada. Hoje, porém, sabemos que essas características obedecem as leis de Mendel, desde que levemos em conta que vários genes não-alelos podem influenciar uma mesma característica.

Vamos examinar, por exemplo, um modelo para a altura humana, supondo que ela seja determinada por apenas três pares de alelos ( na realidade, deve haver um número bem maior de genes influenciando essa característica ).

Além disso, embora possam existir mais de dois alelos para cada lócus ( polialelia ), vamos supor que haja apenas duas alternativas: o alelo para baixo e o alelo para alto. Este último aumenta em cerca de 5 centímetros a altura do indivíduo. Pessoas com 6 genes para baixo crescerão até cerca de 1,60 m e as com todos os genes para alto, até 1,90 m. Pessoas com três alelos para baixo e três alelos para alto terão cerca de 1,70 m de altura.

Projeto GENOMA

Com base nos trabalhos de Mendel e outros pesquisadores, a biologia se “transformou numa ciência exata” e “decifrou” o homem.