topico Qual é a importância do GPS para o mundo?

gps gps2GPS vem de “Global Positioning System”, ou seja, Sistema de Posicionamento Global. Foi lançado pelos E.U.A. em meados dos anos 60 com o objetivo de montar um sistema de satélites capazes de orientar a navegação de qualquer ponto do planeta. Inicialmente o trabalho foi de coleta e montagem de base de dados. Dessa operação participou e ainda participa o brasileiro I.N.P.E., entre outros países. Quando o serviço foi disponibilizado obtenção da posição era lenta. Enviava-se os dados coletados localmente por um equipamento de rádio especial que se comunicava com os satélites para o centro de operações do GPS na NASA. Após alguns dias, recebia-se uma listagem contendo as informações necessárias para o cálculo da posição. Tal serviço era gratuito apenas para os clientes americanos e institutos participantes do sistema. Hoje em dia, graças à tecnologia e acúmulo de informação, essa operação é obtida instantaneamente no próprio aparelho e, desde a década de 90, gratuitamente por qualquer usuário. Fundamental à navegação o GPS provocou e ainda provoca verdadeira revoluções. Está por vir, brevemente, um sistema de decolagem e pouso automático em aeroportos do mundo inteiro, graças ao GPS. Devido ao GPS, também, perder-se no mar, florestas ou desertos passou a ser coisa do passado. Expedições e competições envolvendo grandes deslocamentos passaram a ser atividades bem mais seguras. Transportes de carga e passageiros tanto por navio quanto por avião agora são bem mais seguros e econômicos, pois a localização exata das naves permite a optimização de seu deslocamento.

Resposta encontrada no site do Observatório Nacional – Pergunte a um astrônomo

 Um pouco de história

No dia 23 de agosto de 1499, o navegador italiano Américo Vespúcio acreditava estar navegando pelas costas das Índias, baseado nos relatos de seu colega e patrício Cristóvão Colombo. Levava a bordo de sua caravela um Almanaque – livro que lista as posições e os eventos relacionados aos corpos celestes – que previa o alinhamento da Lua com Marte para a meia-noite daquele dia. Vespúcio esperou até quase o amanhecer para observá-lo. Sabendo que a referência dos dados contidos no Almanaque era a cidade de Ferrara, na Itália, avaliou a diferença de tempo entre as duas observações e, com o valor do diâmetro da Terra já conhecido, pode calcular a que distância se encontrava de Ferrara – sua longitude. Concluiu que não poderia estar nas costas das Índias e  firmou categoricamente que Colombo havia descoberto um novo continente. Foi a primeira pessoa a saber a verdade sobre o Novo Mundo. O nome AMÉRICA homenageou-o e perpetuou esse romântico acontecimento.

A Rádio-navegação

O uso de sinais de rádio para determinar a posição foi um avanço significante na navegação. O equipamento para rádio-navegação apareceu em 1912. Não era muito preciso, mas funcionou até que a II Grande Guerra permitisse o desenvolvimento do RADAR – Radio Detection And Ranging – e a capacidade de medir lapsos de tempo entre emissão/recepção de ondas de rádio. Para  determinar a posição, mede-se o lapso de tempo dos sinais provenientes de locais conhecidos. Os sinais de rádio são emitidos de transmissores exatamente ao mesmo tempo e têm a mesma velocidade de propagação. Um receptor localizado entre os transmissores detecta qual sinal chega primeiro e o tempo até a chegada do segundo sinal. Se o operador conhece as exatas localizações dos transmissores, a velocidade das ondas de rádio e o lapso de tempo entre os dois sinais, ele pode calcular sua localização em uma dimensão. Ele sabe onde está numa linha reta entre os dois transmissores. Se usarmos três transmissores, podemos obter uma posição bi-dimensional, em latitude e longitude. O GPS funciona baseado nos mesmos princípios. Os transmissores de rádio são substituídos por satélites que orbitam a Terra a 20.200 km e permitem conhecer a posição em três dimensões: latitude, longitude e altitude.

http://www.planetacelular.com.br/gps.htm

 

Link relacionado